Catarata

O que é a catarata?

A catarata é uma doença progressiva que causa a opacificação do cristalino. O cristalino é a lente natural do olho e deve ser transparente para que os raios de luz o atravessem e alcancem a retina (onde se forma a imagem). Assim, a presença da catarata prejudica a visão, pois dificulta a entrada de luz no olho.

Cristalino com catarata

Cristalino sem catarata

O que causa a catarata?

Na maioria das vezes, a catarata está relacionada com o envelhecimento, podendo ocorrer mais cedo em algumas pessoas e mais tarde em outras. Além da idade, outros fatores que podem acelerar o desenvolvimento da catarata são: doenças sistêmicas (diabetes, por exemplo), histórico familiar, inflamações oculares e uso prolongado de algumas medicações (corticóides, por exemplo).

Quais são os sintomas da catarata?

O sintoma mais comum é a diminuição da visão, como se a lente dos óculos estivesse embaçada. Outros sintomas que podem ocorrer são: visão dupla, sombras nas imagens e halos ao redor das luzes, principalmente à noite.

Como progride a catarata?

A catarata progride gradualmente, ao longo de meses e anos, sendo que a velocidade de progressão é muito variável, podendo ser mais rápida ou mais lenta em cada indivíduo.

Como se diagnostica a catarata?

A detecção da catarata é feita pelo médico oftalmologista ao examinar o paciente durante a consulta. Conforme o caso, outros exames poderão ser solicitados para o planejamento da cirurgia. Um destes exames se chama biometria. Este exame serve para calcular o grau da lente que deverá ser colocada dentro do olho.

Qual é o tratamento da catarata?

O único tratamento para a catarata é a cirurgia. Não existem colírios ou óculos capazes de corrigir a catarata.

Como é a cirurgia da catarata?

A cirurgia consiste na retirada do cristalino opaco (catarata) e na introdução de uma pequena lente dentro do olho. Atualmente, a técnica cirúrgica mais moderna é a FACOEMULSIFICAÇÃO. Por meio deste método a catarata pode ser retirada com mais segurança e com melhores resultados, facilitando a recuperação após a cirurgia. Assim, o uso de equipamentos e lentes intra-oculares de alta tecnologia, aliados a destreza do cirurgião, possibilitam uma cirurgia com pequenas incisões (microcirurgia) e sem a necessidade de pontos (sem sutura), diminuindo os riscos cirúrgicos.

A cirurgia é com LASER?

Não. A facoemulsificação não é feita com LASER, e sim com um instrumento que fragmenta a catarata por meio de uma vibração em alta freqüência (energia ultra-sônica). Em alguns casos, depois da cirurgia, pode ocorrer a opacificação da membrana que envolve a lente, o que se chama opacificação da cápsula posterior do cristalino. Quando isto acontece, pode ser feita uma aplicação de LASER para melhorar a visão, chamada capsulotomia com YAG-LASER.

Como é a anestesia?

Na maioria das vezes, utilizamos a anestesia tópica, com uma sedação leve. Isto significa que utilizamos gotas de colírios anestésicos e uma sedação suave, a fim de propiciar uma cirurgia tranqüila e sem dor. Assim, evitam-se os riscos inerentes às injeções (hematomas, etc) e obtemos uma recuperação mais rápida após a cirurgia, sem os efeitos de uma sedação excessiva, já que não é necessária a anestesia geral.

Precisa de hospitalização?

Geralmente, não há necessidade de ficar no hospital. Assim, a cirurgia é considerada ambulatorial, pois o paciente costuma ir para casa no mesmo dia, após a cirurgia.

 

Para saber mais sobre a cirurgia de catarata, clique aqui

Open chat