Descolamento de Retina

O que é a retina?

A retina é uma camada extremamente fina que recobre a parte interna do olho, sendo formada por milhões de células nervosas que são responsáveis pela captação da imagem. A imagem recebida pela retina é codificada e enviada através de impulsos elétricos pelo nervo óptico até o cérebro.

O que é descolamento de retina?

O descolamento de retina ocorre quando a retina se separa da camada que vem logo abaixo, o epitélio pigmentar da retina. Em outras palavras, a retina se desprende da parede do globo ocular e fica solta no seu interior, presa apenas em alguns pontos.

Esta doença é muito comum?

O descolamento de retina ocorre, aproximadamente, na taxa de 1 caso para cada 10.000 habitantes por ano, sendo mais freqüente em pacientes com alta miopia, pacientes idosos ou pessoas submetidas a impactos na cabeça, como lutadores de boxe, por exemplo.

Quais são as causas do descolamento de retina?

A forma mais comum de descolamento ocorre quando existe um rasgo na retina, o qual permite a entrada de líquido embaixo da mesma, causando seu descolamento. Este rasgo pode ocorrer devido a traumatismo, alta miopia, degenerações retinianas (alterações da estrutura retiniana), inflamações, tumores intra-oculares, além de outras doenças da retina e do globo ocular. Outras causas para o descolamento de retina são: a exsudação (produção de líquido anormal abaixo da retina) e a tração (quando a retina é puxada para fora do seu lugar), o que é mais comum em diabéticos.

Quais são os sintomas do descolamento de retina?

No início do processo, aparecem pequenos pontos pretos na frente da visão, chamados moscas volantes, juntamente com raios ou flashes de luz, os quais são vistos nos cantos da visão (visão periférica). A partir daí, progressivamente, a visão vai se tornando embaçada e escura. A perda de visão vai progredindo de um lado para o outro ou de baixo para cima (ou vice-versa), até que a visão fique completamente escura.

Este é um problema grave? Deve ser tratado de forma urgente?

Sim, o descolamento de retina é um problema sério e, se não for tratado adequadamente, acaba levando à cegueira irreversível, na maioria dos casos.

Portanto, o sucesso do tratamento depende do tempo decorrido desde o início do descolamento da retina até o momento da cirurgia. Assim, nos casos em que a retina está descolada há muito tempo, mesmo que ela volte para o lugar, não se consegue obter uma boa visão. Por isso, devemos agir com urgência, a fim de corrigir o descolamento de retina no menor tempo possível.

Como é feito o tratamento?

O tratamento do descolamento de retina é feito com cirurgia na grande maioria das vezes, excetuando-se alguns casos, quando não existe rasgo. Nos casos iniciais, quando se consegue descobrir o rasgo na retina antes de ocorrer o descolamento, pode-se fazer tratamento com laser, o qual cria uma adesão intensa da retina ao epitélio pigmentar, impedindo que o descolamento prossiga.

Por outro lado, quando a retina já está descolada, opta-se pela técnica cirúrgica, levando-se em conta o tipo, a localização e o número de rasgos existentes, além do estado geral da retina.

Como é a cirurgia do descolamento de retina?

A cirurgia pode ser realizada de diversas formas, dependendo das peculiaridades de cada paciente. Dentre os tratamentos possíveis, podemos citar: retinopexia pneumática, retinopexia com introflexão escleral e vitrectomia.

A retinopexia pneumática consiste na injeção de uma bolha de gás dentro do olho. Esta bolha empurra a retina de volta para o seu lugar e, após isso, é feito laser para que ela permaneça colada.

A retinopexia com introflexão escleral é realizada colocando-se uma faixa de silicone ao redor do olho. Esta faixa oclui o buraco (rasgo) que existe na retina, de fora para dentro, evitando que mais líquido entre embaixo da mesma e fazendo com que a retina seja colada novamente à parede do olho.

Já a vitrectomia, por sua vez, é a técnica mais avançada para o tratamento do descolamento de retina e é utilizada em casos mais graves. Consiste na retirada do humor vítreo (gelatina que existe no interior do olho), recolocação da retina no seu lugar com o uso de um líquido pesado chamado perfluorcarbono e realização de laser para tratar os buracos existentes. No final da cirurgia, o interior do olho é preenchido com óleo de silicone ou gás, fazendo com que a retina permaneça no lugar o tempo suficiente para cicatrizar.

Conclusão

O descolamento de retina é uma doença bastante grave que ocorre principalmente em pessoas que têm graus muito altos de miopia.

Ao surgimento dos primeiros sintomas o ideal é procurar o atendimento oftalmológico o mais rápido possível para que o tratamento possa ser feito antes que ocorram grandes perdas da visão.

2 Comentários

  1. […] encontramos a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), a retinopatia diabética, o descolamento de retina, a retinose pigmentar e tantas […]

  2. VANIA DE ALMEIDA disse:

    fui operada em botafogo, hospital do olho..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *