Olho seco

O que é olho seco?

O termo “olho seco” se refere a um distúrbio na lubrificação ocular, devido a uma deficiência na qualidade ou na quantidade de lágrima. A lágrima não é produzida apenas quando choramos, mas sim o tempo todo, em pequenas quantidades, a fim de nutrir e proteger a superfície dos olhos. Assim, quando existe um problema na produção lacrimal, desenvolve-se o “olho seco”, provocando transtornos ao paciente.

Quais são os sintomas?

Os sintomas mais comuns são: ardência, queimação, irritação, sensação de areia nos olhos, hiperemia ocular (olhos vermelhos) e fotofobia (sensibilidade à luz). Algumas vezes, pode haver lacrimejamento exagerado e até visão borrada em determinados momentos do dia.

O que causa o olho seco?

O uso excessivo do computador, leitura ou televisão, podem agravar o olho seco, assim como ambientes com ar-condicionado, aquecedores, fumaça ou muita poeira. Certos medicamentos também podem aumentar os sintomas, como alguns antidepressivos, por exemplo. No caso das mulheres, após a menopausa, os sintomas podem piorar, devido às alterações hormonais. Além disso, o olho seco costuma se agravar com a progressão da idade, principalmente após os 65 anos.

Quais são os fatores associados ao olho seco?

Além da idade, medicamentos e fatores ambientais já mencionados, doenças reumatológicas, diabetes, infecções e inflamações oculares também podem desencadear ou acentuar o olho seco. Um exemplo disto é a blefarite, que consiste na inflamação dos bordos palpebrais e que é mais comum em pessoas de pele oleosa.

Como é o tratamento do olho seco?

Atualmente, existem diversos tratamentos para combater esta doença, como o uso de colírios lubrificantes, pomadas e medicamentos sistêmicos. Além dos colírios lubrificantes, existe um colírio contendo ciclosporina, capaz de modular o sistema imunológico, a fim de melhorar o olho seco em portadores de uma doença reumatológica conhecida como Sjögren.
Outra novidade no tratamento do olho seco é o uso de óleo de linhaça. O óleo de linhaça contem uma mistura de ácidos graxos do tipo omega 3, os quais apresentam propriedades anti-inflamatórias. Dentre estes, o ácido alfa-linolênico é o mais importante neste processo, combatendo o olho seco.

Cirurgias para olho seco:

Nos casos mais severos, podemos associar o tratamento clínico com procedimentos cirúrgicos. Uma boa opção consiste em ocluir os canais lacrimais, a fim de reter a lágrima por mais tempo no olho, melhorando, assim, a lubrificação ocular. Esta oclusão pode ser feita por meio de diferentes modos, dentre os quais, o uso de plugs (tampões que fecham os canais lacrimais) é bastante eficiente. Cirurgias mais complexas também podem ser feitas, como o transplante de glândulas salivares ou o transplante de células-tronco do limbo córneo-conjuntival.

Para saber se você tem ou não olho seco, consulte um médico oftalmologista. Ele poderá lhe orientar como tratar adequadamente esta doença, a fim de melhorar sua qualidade de vida.

1 Comentário

  1. […] boa saúde da conjuntiva, é necessário que o olho esteja bem lubrificado. Assim, em situações de ressecamento ocular, a conjuntiva pode sofrer prejuízos, gerando sinais e sintomas como olho vermelho e sensação de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *