Cirurgias refrativas com LASER

As cirurgias refrativas com LASER podem corrigir casos de miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia e aberrações de alta ordem, porém os melhores resultados ocorrem nos casos de miopia e astigmatismo. A aplicação do LASER na córnea do paciente provoca um afinamento (diminuição da espessura) da mesma, além de alterar a curvatura da córnea. Existem várias técnicas de cirurgias refrativas com LASER, mas as duas formas mais usadas internacionalmente são o PRK e o LASIK. A seguir, faremos uma breve comparação entre o PRK e o LASIK.

PRK

No PRK o LASER é aplicado diretamente sobre a superfície da córnea. Esta técnica é considerada bastante segura, porém o pós-operatório é um pouco mais desagradável do que no LASIK. Isto ocorre porque, imediatamente após a aplicação do LASER, a superfície da córnea fica um pouco irregular (áspera), uma vez que o epitélio (camada superficial da córnea) foi removido com o LASER. Em razão disto, a visão não costuma ser boa nos primeiros dias após a cirurgia e pode haver desconforto, como sensação de areia nos olhos. Assim, são necessários alguns dias para que este epitélio se recupere, recobrindo novamente a superfície da córnea, melhorando a visão e diminuindo o desconforto pós-operatório. Por este motivo, utilizamos uma lente de contato gelatinosa para proteger a superfície da córnea nos primeiros dias (geralmente uma semana) de pós-operatório, o que reduz o desconforto e acelera a recuperação do epitélio. Após alguns dias, o próprio cirurgião (médico oftalmologista) retira a lente gelatinosa no consultório.

LASIK

No LASIK o LASER não é aplicado diretamente sobre a superfície da córnea e sim em uma porção interna da mesma, chamada estroma corneano. Isto é possível graças à realização de um “flap” (uma lasquinha) na superfície da córnea, o que permite a aplicação do LASER sem remover o epitélio corneano. Assim, o LASIK permite uma recuperação bem mais rápida da visão e um pós-operatório muito mais confortável (mínimo desconforto ou ausência de desconforto) do que o PRK. Por esta razão, nos casos de LASIK não é necessário usar lentes de contato após a cirurgia, na grande maioria das vezes.

Assim, comparando o PRK com o LASIK, podemos dizer que as duas técnicas oferecem uma qualidade de visão equivalente após os primeiros 30 dias de cirurgia, porém o LASIK apresenta a vantagem de oferecer menor desconforto ocular e uma recuperação da visão muito mais rápida do que o PRK (uma boa visão pode ocorrer em um ou dois dias após o LASIK, por exemplo).

Avaliação pré-operatória para cirurgias refrativas (PRK ou LASIK)

A avaliação do paciente no pré-operatório (antes da cirurgia) deve ser feita com bastante cuidado, a fim de identificar se o paciente pode ou não ser submetido à cirurgia. Esta avaliação compreende um exame oftalmológico completo realizado durante uma consulta com o médico oftalmologista e também a realização de exames complementares para avaliar algumas características da córnea. Dentre os exames complementares, os mais importantes são a paquimetria, a topografia e o ORBSCAN. Estes exames são capazes de avaliar a espessura e a curvatura da córnea, além de obter outras informações complementares através do ORBSCAN. Assim, a realização de uma avaliação pré-operatória minuciosa diminui as chances de erros e aumenta a probabilidade de sucesso com as cirurgias refrativas.

Anestesia nas cirurgias refrativas com LASER

A anestesia utilizada nas cirurgias refrativas com LASER é chamada de anestesia tópica. Isto significa que utilizamos gotas de colírios anestésicos, a fim de propiciar uma cirurgia tranqüila, sem dor e sem a necessidade de injeções ou sedação desnecessária. Assim, evita-se o risco inerente às injeções (hematomas, injeções intra-vasculares, etc) e obtemos uma recuperação mais rápida após a cirurgia, sem os efeitos de uma sedação excessiva.

Pós-operatório das cirurgias refrativas com LASER (PRK e LASIK)

Nos primeiros dias após a cirurgia (pós-operatório) é necessário utilizar alguns colírios e tomar alguns cuidados. Dentre os cuidados mais importantes, recomendamos não coçar ou esfregar os olhos, especialmente nos casos de LASIK. Dentre os colírios, utilizamos colírios antibióticos (para evitar infecções), colírios anti-inflamatórios (para evitar inflamações) e colírios lubrificantes (para evitar o ressecamento ocular). Nos casos de PRK, também é necessário o uso de lentes de contato gelatinosas nos primeiros dias após a cirurgia (geralmente por uma semana), como já comentado acima.

 

11 Comentários

  1. Alexandre - São Paulo disse:

    Excelente texto. Me ajudou a entender melhor as diferenças entre PRK e LASIK.
    Obrigado.

  2. […] Cirurgias refrativas com LASER (PRK e […]

  3. Davi Schwartzman disse:

    Obrigado pelas informações. Esclareci minhas dúvidas.
    Davi Schwartzman – São Paulo

  4. Fernanda Farias disse:

    Gostei muito do artigo. Tenho miopia e astigmatismo e fiquei animada em fazer a cirurgia com vocês!
    Fernanda Farias, Belo Horizonte

  5. Dulce,sao luis ma disse:

    eu fui operada esta com um mes,e o metodo usado foi o prk,sinti tudo isso e mais um pouco,sintir muita seguranca na minha medica e na sua equipe,a cirurgia foi um sucesso tinha 6 graus de miupia e astigmatismo,hoje saem lagrimas de alegria dos meus olhos que olham tudo muito perfeito gracas a Deus e aos medicos,muito obrigada………..

  6. Claudia disse:

    Fiz a cirurgia a uns 2 meses com o Dr. Luciano e estou com o grau zerado, recomendo a todos!

  7. Fernando Lindern disse:

    Utilizo óculos e tenho 1,2 grau de miopia e não consegui me adpatar as lentes de contato, dirigo moto para passeio e carro e quando vou dirigir preciso utilizar os óculos que me incomoda muito, terça feira dia 23/10/2012 tenho a minha primeira consulta com a Dra. Claúdia e espero que possa fazer esta cirurgia para voltar a não usar óculos e pode dirigir normalmente sem óculos e irritações.

  8. Winston - Salvador disse:

    Fiz cirurgia pelo método LASIK em 19/06/2013!! Tinha 2,25 graus de hipermetropia + astigmatismo!! Por estar muito recente, ainda não é possível dizer o resultado final, mas posso dizer que já enxergo bem e consigo ler sem óculos!!!

  9. Matsuda disse:

    Operei 4 graus em ambos olhos (miopia) e fiquei bem satisfeito ! ! Como tenho + de 40 anos, o médico deixou 1 grau de mikopia em um dos olhos (chama-se ‘técnica da monovisão’) e assim, por um bom tempo (5 a 10 anos) poderei dispensar o óculos p/ perto pois quem tem + de 40 anos, desenvolve Presbiopia (dificuldade p/ enxergar de perto). Foi ótimo me livrar de óculos e gastei cerca de 3 mil reais por olho, no Lasix! Valeu muito a pena!!

  10. Fabiano disse:

    Como proceder para ter ideias de valor para fazer particular?
    Sou de Porto Alegre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *